Setembro Amarelo: um alerta sobre o suicídio

O suicídio é atualmente a segunda principal causa de morte de jovens com idade entre 15 e 29 anos, segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). Ainda de acordo com a organização, todos os anos, cerca de 800 mil pessoas tiram suas próprias vidas. Este cenário demonstra o quanto a saúde mental é um assunto que nossa sociedade precisa dar maior atenção. A depressão está intimamente ligada com os atentados à própria vida e a falta de informação sobre o tema tem custado muitas vidas. Prova disso é que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que nove em cada dez suicídios poderiam ser evitados. Uma das formas de combater essa triste realidade são as campanhas de conscientização, como o “Setembro Amarelo”, que se dedica exclusivamente a prevenção dos casos de suicídio.

O que é a campanha “Setembro Amarelo”?

O movimento foi “Setembro Amarelo” foi criado no ano de 2015 por uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV). A escolha da cor e do mês tem a ver com o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, celebrado em 10 de setembro.  O objetivo da campanha é o de conscientizar a sociedade sobre a prevenção do suicídio.

Como prevenir o suicídio?

Para se prevenir o suicídio é importante adquirir informações sobre o assunto e discutir abertamente sobre o tema.  Por isso, é fundamental abrir espaço para que as campanhas de conscientização tenham mais visibilidade.

Sinais que indicam a intenção de cometer suicídio:

– Mudanças marcantes de hábitos;

– Isolamento;

– Falta de interesse por atividades de que gosta;

– Descuido na aparência;

– Piora no desempenho escolar/profissional;

– Alterações nos padrões de sono e apetite (falta de apetite ou comer em excesso);

– Frases como “preferia estar morto” ou “quero desaparecer”.

Como ajudar uma pessoa que pensa em suicídio?

O primeiro passo é demonstrar para essa pessoa que você está lá para ouví-la. É importante que você a incentive a buscar ajuda de profissionais de saúde, inclusive, se ofereça para acompanhá-la.

Fique atento! Se você perceber que a pessoa está em perigo imediato, não a deixe sozinha.

Vale destacar que o Centro de Valorização da Vida (CVV), disponibiliza um telefone de atendimento gratuito para as pessoas que estão deprimidas ou pensam em suicídio. Se este é o seu caso ou de algum conhecido, ligue para 188.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.