Visita a Transitópolis encerra o projeto O Transporte Coletivo É Nosso

Você já pensou em aprender sobre educação no trânsito em uma mini cidade? Parece coisa de sonho, não é verdade? Mas fique sabendo que esse sonho virou realidade e isso é possível em Transitópolis, uma iniciativa que faz parte do projeto “Criança Viva”, desenvolvido pelo sindicato de empresas de ônibus da Baixada (TransÔnibus). Na última quinta-feira, dia 24, estudantes do quarto e quinto ano da Obra Social Madre Palmira Carlucci e das escolas municipais Maria das Graças Vieira, do bairro Santa Terezinha, e Nossa Senhora Aparecida, do bairro Ponto Azul, que participam do projeto “O Transporte Coletivo É Nosso”, da Transa Transporte, tiveram a oportunidade de conhecer a mini cidade e aprender muito sobre o trânsito.

Empolgados e alegres, os estudantes partiram de Três Rios com um destino certo: a cidade cenográfica de Transitópolis, localizada em Mesquita, no Rio de Janeiro. A professora Deisilene Abreu de Souza Freitas, conta que alguns alunos estavam bem ansiosos pelo passeio. “Teve mãe que contou que o filho nem dormiu direito de tanta ansiedade. As crianças só de saberem que iam sair da cidade e conhecer um m novo lugar ficaram bem curiosas”, conta.

A voluntária da Obra Social Madre Palmira Carlucci, Fernanda da Silva Dias Matos, considerou o passeio como enriquecedor para as crianças pelo tema abordado fazer parte da realidade delas. “É um aprendizado muito grande para vida deles e para a realidade também, porque lá no bairro tem muitas crianças que andam sozinhas, que vão pra escola e que precisam ter essa noção para poder evitar os vários acidentes que podem acontecer no trânsito”, explica.

Tanta ansiedade valeu a pena, pois quando chegaram ao seu destino, todos ficaram bem encantados com a mini cidade. “Foi incrível, teve muitas coisas divertidas!”, descreve o estudante do 5º ano da Escola Municipal Maria das Graças Vieira, Rodrigo Silva Kemps.

O local tem tudo que uma cidade de verdade tem, só que em miniatura. No espaço tem hospital, lanchonete, escola, prefeitura, passarela e faixa para travessia de pedestres, etc.

Alice Vitória Ferreira Eduardo, aluna do 5º ano da Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida, diz que gostou do passeio e que aprendeu muito sobre o trânsito. Ela conta que vai por em prática uma das lições aprendidas. “Olhar sempre dos dois lados e só atravessar quando o sinal estiver aberto”.

Os estudantes foram recebidos por instrutores que os guiaram pelo local e ensinaram sobre a educação no trânsito, destacando os cuidados que todos nós devemos ter nas ruas. O instrutor, Cristiano Garcia de Moraes explica o objetivo do projeto. “O objetivo do programa Criança Viva é fazer da criança um cidadão consciente, através da conduta responsável no trânsito, então a gente tem esse espaço que é a Transitopolis, onde desenvolvemos uma aula do ponto de vista do pedestre, passando para eles noções de comportamento de forma que eles possam entender o trânsito como um espaço que é de todo mundo e que a segurança do grupo depende do comportamento individual”.

A mini cidade

Implantada em março de 1996, a mini cidade de Transitópolis atende a estudantes da rede pública e privada das cidades da região de Mesquita, mas também recebem solicitações de cidades mais distantes, inclusive já receberam visitas internacionais. Lá os visitantes aprendem importantes lições sobre o trânsito.

A ideia de trabalhar sobre a educação no trânsito através de uma cidade em miniatura, segundo Cristiano, veio do superintendente do TransÔnibus, Fernando Castro, que pensou em uma abordagem mais lúdica e mais participativa para trabalhar essas questões com as crianças.

O resultado, de acordo com Cristiano tem sido positivo. Com mais de 130 mil estudantes atendidos nesses 20 anos em atividade, Cristiano revela que o projeto já está consolidado e faz parte do calendário das secretarias de educação. Essas secretarias, inclusive atestam os bons frutos do projeto. “Alguns dados que vem dessas secretarias de educação que a gente atende, nos dizem que o número de acidentes de transito envolvendo os estudantes foi reduzido, então a gente acredita que todo esforço empreendido nesse programa é extremamente válido”.

Por um trânsito mais seguro

Como um dos focos do projeto “O Transporte Coletivo É Nosso” é a educação no trânsito, não poderia ser outro o motivo da visita ao local pelos estudantes, explica Heloísa Cassini, gerente de planejamento da Transa Transporte. Ela conta que a empresa já conhecia o projeto e sempre teve a vontade de visita-lo. Neste ano, com ajuda do Sest/Senat, foi possível agendar uma visita e foi optado por encerrar as atividades do “Transporte Coletivo É Nosso” em Transitópolis.

Para Heloísa essa visita foi um sucesso. “A gente vê pelas crianças. Quem dera se todas as crianças da nossa cidade tivessem essa oportunidade de receber esse aprendizado. Aqui é muito bom porque você aprende teoria e a prática”. Ela revela que há um interesse da empresa em realizar outras visitas e estender essa possibilidade a outras crianças. “É muito prazeroso para gente dar essa oportunidade e a gente espera estender para outras crianças futuramente”.

O Transporte Coletivo É Nosso

O passeio também arcou o encerramento das atividades do projeto nas escolas. A analista ambiental e colaboradora do Transporte Coletivo É Nosso, Verônica Médici, se despediu das crianças no passeio, pois agora o projeto será realizado em novas escolas. Numa perspectiva geral sobre os trabalhos e o passeio, Verônica avaliou positivamente. “Foi um resultado muito positivo porque eu vi que as crianças realmente aprenderam e isso é gratificante. A gente viu que esse projeto, a matéria que a gente trabalhou e as dinâmicas que foram feitas estão dando resultado”, considera.

Se o projeto vai deixar saudades, podemos arriscar que sim, pelo menos é o que conta Rodrigo. “Ah, vou sentir muitas saudades. Se desse para voltar no tempo eu aproveitaria muito mais!”.

As escolas que quiserem participar do projeto devem ficar atentas, pois no ano que vem novas escolas serão convidadas a participar. As oito primeiras escolas que aceitarem o convite serão contempladas com o projeto.

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.