PT4: A Humanização Institucional

Seja bem-vindo ao quarto capítulo da nossa web-série. Hoje, vamos saber mais sobre a grande família que é a Transa Transporte Coletivo. Você vai saber como é especial a relação da empresa com seus colaboradores e familiares, e também dos projetos de responsabilidade socioambiental da empresa.

Como você descreveria a empresa em que você trabalha? Aqui, na Transa Transporte, a reposta está na ponta da língua: família! Esse clima de proximidade e cuidado faz parte do DNA da empresa. “Nossa filosofia sempre foi a valorização do ser humano em todas as esferas. Com o passar dos anos e o amadurecimento, fomos aprimorando e instituindo conceitos de cidadania e de respeito ao próximo”, explica Virgínia Cassini, diretora/ psicóloga da Transa Transporte.

Esse cuidado deu frutos e hoje os colaboradores se sentem realmente parte de uma grande família, a Família Transa Transporte. Alguns relatos que corroboram essa visão vêm exatamente de quem faz parte da empresa, como o caso do auxiliar de viagens, Paulo Cézar de Oliveira Pires, está há três anos na empresa e já se sente acolhido e parte da família. Ele conta que essa experiência modificou a forma como ele enxergava a empresa. “Eu olhava a empresa como se fosse uma empresa normal como outras em que trabalhei, porém, a partir do momento que a gente entra do portão pra dentro a gente vê que é totalmente diferente: na educação, na forma de tratar todos os colaboradores, toda a diretoria é atenciosa com a gente”.

O assistente de operações, Eliezer Luiz da Silva, trabalha na empresa há 7 e anos também mudou sua visão sobre a Transa Transporte ao ingressar na empresa. “Antes de começar a trabalhar na empresa eu enxergava a Transa Transporte como apenas uma empresa de ônibus, e agora eu a vejo de outra maneira: como uma família”.

Para a coordenadora do Departamento Pessoal, Regina Cassini Antunes, que está há 33 anos na Transa Transporte, é motivo de orgulho fazer parte da Família Transa Transporte. “A Transa é uma família e eu tenho muito orgulho de fazer parte dessa família, que há 33 anos eu faço parte e eu acompanhei a evolução da empresa em todos os aspectos: tecnológico, no pessoal em geral, na manutenção”.

Essa visão mais humanizada do local de trabalho busca justamente maior satisfação pessoal com sua profissão e também a integração dos familiares dos colaboradores com a empresa. Carlos Fonseca, diretor, cita algumas das ações internas que buscam justamente criar momentos em que os colaboradores e seus familiares possam vir à empresa e estarem juntos. “A realização do Dia da Criança, da nossa festa de Natal com distribuição de brindes, fazer o Momento Mulher são tradições que temos internamente e que trazem as pessoas para junto de nós, aqui não é só um local de trabalho, é um local de harmonia, nós entendemos assim”, conta Carlos.

Por volta de 2002, a empresa deu novos passos em direção a se tornar mais humanizada e consciente sobre sua atuação. Dessa forma, foram intensificadas as ações de cuidado ao meio ambiente e as ações de responsabilidade social. Virgínia, explica que a empresa chegou ao entendimento que muito mais que oferecer um serviço de qualidade para a população de Três Rios e Comendador Levy Gasparian, a Transa poderia fazer mais “desenvolvendo ações sociais, culturais e ambientais”.

Vale destacar também o apoio e a parceria que a empresa mantém com projetos sociais desenvolvidos na cidade e que fazem a diferença na vida daqueles que participam e recebem auxílio destes projetos. Entre as parcerias firmadas podemos citar a Banda Primeiro de Maio, o CAPS AD – Projeto Tô Limpo, Clínica de Hemodiálise, Asilo São Vicente de Paulo, Clínica de Repouso, Planeta Cidadão – Ginástica Olímpica, a Obra Social Madre Palmira Carlucci, entre outros.

A diretora da Obra Social Madre Palmira Carlucci, Alzeni Borba, conta a importância dessa parceria com a Transa Transporte para a continuidade dos trabalhos feitos na instituição. “Para nossa entidade, a Obra Social Madre Palmira Carlucci, o apoio que nós temos da empresa Transa Transporte Coletivo é muito importante, nós temos a possibilidade de estar sempre locomovendo as crianças até o centro da cidade para participar de alguns eventos que acontecem e também é muito importante o recebimento dos vales-transportes mensalmente que nós temos da empresa”, conta Irmã Alzeni Borba.

Além destes projetos, a Transa Transporte também desenvolve um programa próprio, “O Transporte Coletivo É Nosso”, que já existe há mais de 10 anos e é voltado para estudantes da rede pública da cidade. O objetivo, de acordo com Verônica Médici, analista ambiental e colaboradora do projeto, é o de integrar a comunidade e conscientizar os mais jovens. ”  O objetivo principal é a integração com a comunidade. São passados conceitos sobre cidadania, respeito ao próximo, educação ambiental e educação de trânsito. Também temas sugeridos pelas diretoras, de acordo com a realidade e necessidade de cada Escola”.

Valorização profissional

A Transa Transporte coleciona uma série de histórias de profissionais que receberam oportunidades de crescimento dentro da empresa, graças à política interna de valorização profissional e incentivo ao trabalho.

Gilmar Beviláqua, técnico de segurança do trabalho, é um exemplo de crescimento profissional dentro da empresa. Sua trajetória na Transa Transporte começou há 18 anos, quando ingressou na empresa como auxiliar de viagens, algum tempo depois foi promovido a despachante no terminal. Devido a um problema de saúde, Gilmar teve de se afastar do seu cargo e mesmo assim a empresa o auxiliou durante essa fase, assim que se recuperou pôde retornar a empresa como porteiro.  Após um período foi promovido a auxiliar de tráfego e posteriormente foi promovido a técnico de segurança do trabalho. Quando questionado se a Transa Transporte é uma empresa de oportunidades, ele afirma que sim, com toda certeza: “Aqui, quem realmente quer estar na empresa e seguir carreira vai encontrar portas abertas. É uma empresa excelente, uma empresa de oportunidades”, garante.

Tendo a valorização humana como filosofia, a empresa desenvolve internamente projetos que incentivem o aprimoramento profissional, criando uma cultura interna que motiva o colaborador. Virgínia Cassini, conta como esse processo é desenvolvido internamente.

“Primeiramente acolhimento, escuta e observação de comportamento. Posteriormente treinamentos, workshops, acompanhamento e feedback. Comunicação interna através de palestras, encontros, reuniões e murais em todos os setores. Programas de desenvolvimento, tais como: Treinamento de Integração Reintegração, Programa de Emissão de Poluentes e Economia de Combustível (PEC), Programa de Incentivo ao Trabalho (PIT), entre outros programas de aproximação família-empresa”.

Um dos programas que reconhecem os colaboradores que se destacam em suas atribuições é o Programa de Incentivo ao Trabalho (PIT), que regularmente premia aqueles que vêm desenvolvendo seu trabalho com qualidade. Um dos colaboradores que mais receberam prêmios do PIT é auxiliar de viagens, Valter Gandra Pinto, que está na empresa há 30 anos.   Sempre querido por todos, Valter, ou Valtinho, como os amigos o chamam, conta que não fica envaidecido com os prêmios, mas sim que se sente recompensando, pois se dedica a fazer seu trabalho da melhor forma possível. “Eu faço o possível para fazer bem o meu trabalho e graças a Deus sou premiado, me sinto recompensado pelo meu esforço. A minha família também fica feliz com esses prêmios que recebo na empresa”.

Viu só como não é à toa que a Família Transa Transporte é tão unida e competente? O clima organizacional é amigável e aberto para que todos possam se sentir seguros e motivados. A receita para isso é obter um bom resultado como esse só poderia ser respeitar e valorizar o ser humano.

No  próximo capítulo desta web-série veremos como a empresa evolui na manutenção, as melhorias internas que ela passou e como isso se refletiu para os clientes. Aguardamos você em nossa próxima viagem!

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] próximo capítulo de nossa jornada pela história da Transa Transporte, vamos conhecer como a empresa se tornou uma […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.